sexta-feira, 17 de maio de 2013

PONTO DE EQUILÍBRIO A BÚSSOLA DO EMPRESÁRIO

O ponto de equilíbrio é a bússola do empresário, alertando para os momentos de perda e indicando os momentos de lucro, incentivando as tomadas de decisões necessárias para que a empresa navegue em águas tranquilas.

Há casos, em que o empresário não sabe o caminho que está seguindo sua empresa: compra, fabrica, vende, mas não vê o dinheiro aparecer.  Não sabe o que está acontecendo, pois a empresa não apresenta fluxo de caixa positivo.


Uma ocasião fui contatado por um diretor da empresa na qual trabalhava, solicitando que eu verificasse o porquê na empresa da qual participava com outros sócios não tinha dinheiro e estavam sempre aumentando o financiamento e estavam sempre injetando recursos.

Solicitei os documentos e informações necessárias para analisar o preço de venda de sete produtos que estavam sendo fabricados.

Comparei os preços de venda dos produtos aos preços apurados com base em cálculos idênticos aos que apresento neste blog, tendo chegado à seguinte conclusão:

Por não terem elaborados cálculos corretos na apuração do preço de venda, existiam produtos que eram vendidos com lucro e outros vendidos com prejuízo. Como o mercado procura o melhor preço e qualidade, os produtos com preço  abaixo do custo eram mais facilmente vendidos.

Conclusão, a empresa não podia apresentar lucro, pois o lucro que obtinha na venda de alguns itens era absorvido pelo resultado negativo dos que vendia abaixo do custo.

Há casos, em que a empresa não se desenvolve, fica estagnada, não cresce, embora esteja vendendo bem. O empresário até acredita que esteja tendo lucro, mas precisa de financiamento permanente para sobreviver.

Demonstrado, matematicamente, a causa do insucesso da empresa, os sócios me pediram para que eu calculasse o preço de venda e sugerisse as providências necessárias:

Foi calculado o Ponto de Equilíbrio e elaborado um Fluxo de Caixa mensal, com estimativas de: compra de matérias primas, despesas e receitas, financiamentos. Números que deviam ser seguidos para que a empresa não efetuasse compras em excesso, e procurasse vender a meta estabelecida, reduzindo o custo financeiro desnecessário.

O Ponto de Equilíbrio para o empresário, além de demonstrar o momento negativo e positivo, serve de incentivador para a procura de novos negócios.

Com o preço de venda apurado com critério, os preços da empresa passaram a ser mais aceitos, passando a gozar de maior confiabilidade dos clientes, ocorrendo um incremento nas vendas.

Em poucos meses a empresa era outra, não mais precisava de investimentos e gerava fluxo de caixa positivo. Já se podia ver o sorriso dos sócios!

No gráfico apresentado, o ponto de interseção das duas linhas representa o ponto de equilíbrio. A linha azul são as quantidades vendidas. A linha vermelha é o resultado obtido. Os valores abaixo da linha azul são negativos (prejuízo), e o valores acima da linha azul apresentam-se positivos (lucro).

Por exemplo:
A venda de 260 unidades do produto apresenta lucro de R$397,62;
A venda de 230 unidades do produto apresenta prejuízo de R$432,87.  

Vamos ao cálculo do PONTO DE EQUILÍBRIO:

No caso, partindo dos números que já fazem parte do nosso trabalho, elaboramos o cálculo do ponto de equilíbrio considerando nossa receita, custo dos produtos, despesas comerciais e impostos e as despesas administrativas.


O modelo apresentado tanto se aplica à indústria como ao comércio, pois, ambos os ramos de atividade tem o ponto de equilíbrio baseado nas vendas necessárias para que se observe o aparecimento do lucro, objetivo da atividade empresarial.

Assim, o cálculo considera o Custo de Fabricação (indústria), ou Custo das Mercadorias (comércio).

Tomando por exemplo Preço de Venda para Empresas Comerciais, as vendas apuradas, conforme demonstrado em nossa postagem anterior, apresenta o valor de R$257.740,74.


Na planilha, observam-se parcelas que são chamadas de despesas variáveis, que variam de acordo com as vendas: comissões, fretes, armazenamento e os impostos incidentes sobre as vendas, cujo total importa em R$93.431,02.

Há também o custo de mercadorias vendidas, que também é um custo variável, pois é proporcional às vendas, cujo valor importa em R$131.735,65.

As despesas administrativas, são classificadas como fixas por não variarem em função das vendas, embora, mensalmente, possam apresentar variações: aluguel do escritório, honorários do Contador, salário do Administrador, que pode ser o prolabore do sócio da empresa, despesa com telefone e outras despesas não ligadas à produção, as quais totalizam R$6.800,00.

Assim, com base nas parcelas acima comentadas, podemos apurar o Ponto de Equlíbrio, ou seja, as vendas necessárias para que não haja lucro ou prejuízo.

Preço de Venda das Mercadorias                          R$257.740,74

Menos despesas variáveis:
Custo dos produtos ou mercadorias vendidas      - R$131.735,65

Despesas comerciais e impostos                          - R$  93.431,02

Contribuição marginal                                             R$  32.574,07

ATENÇÃO: As despesas comerciais e impostos foram analisadas na  postagem "Preço de Venda - Empresa Comercial", neste blog, que recomendo consultar para melhor entendimento.

Contribuição marginal é o percentual (%) em relação às vendas: (32.574,07/257.740,74X100) = 12,638%

Conforme pode ser observado, a contribuição marginal é o lucro antes de se abater das despesas administrativas e financeiras. O percentual é a relação desse resultado com as vendas, que representam 100% dos fatores.

As despesas administrativas fixas, que até agora não foram utilizadas no cálculo, são despesas que a empresa terá de pagar independente de haja venda ou não, as quais somam R$6.800,00.

Sabendo-se que o resultado antes da dedução das despesas administrativas corresponde a 12,638% das vendas, conforme acima demonstrado;

Considerando-se que as vendas representa 100% dos fatores;

Observando-se que o resultado (contribuição marginal) para pagamento das despesas administrativas e financeiras é R$32.574,07, que corresponde a 12,638% das vendas, que correspondem a 100% da soma dos fatores, conforme retro comentado.

Queremos saber, qual o valor das vendas necessárias para se obter uma margem de contribuição equivalente às despesas administrativas e financeiras, no valor de R$6.800,00?

Considerando que a margem de contribuição corresponde a 12,638%;

Observando que a despesas administrativas e financeiras é o valor desejado de margem de contribuição, ou seja, R$6.800,00;

Notando que as vendas necessárias correspondem a 100%.

Temos os elementos necessários para apurar o valor das vendas, com aplicação da regra de três:                

(6.800,00\12,6383X100) = R$53.804,66.

O Ponto de Equilíbrio são as vendas necessárias para cobrir os custos das mercadorias, as despesas comerciais e as despesas administrativas e financeiras, ou seja, R$53.804,66.

Vamos conferir:

Valor das Vendas, conforme cálculo do ponto de equilíbrio,  é de  R$53.804,66

O preço unitário do produto A, apurado no Valor do Preço de Venda,  é R$219,04.

A quantidade de produtos a serem vendidos corresponde à divisão das vendas ponto de equilíbrio, pelo preço de venda unitário, R$219,04, assim demonstrada:  53.804,66\219,04 = 245,638

O custo de fabricação do produto A, conforme planilha Valor do Preço de Venda, é de R$111,95.

Agora podemos apurar a verdade, se as vendas calculadas como ponto de equilíbrio cobre todos os nossos custos?


Vendas   (Ponto de Equilíbrio)                                    53.804,66
Menos: 


Custo do produtos vendidos: (245,638X111,95)        27.500,42
Desp.comerciais e impostos(53.804,66X36,25% )     19.504,19
Despesas administrativas                                             6.800,00
Saldo                                                                                  0,05

 Assim fica provado que o cálculo do ponto de equilíbrio da empresa está correto.

Seguindo o mesmo critério, efetuamos o cálculo para cinco quantidades do produto A, a saber:

230, 240, 245,6, 250 e 260 unidades.

Os resultados apurados, os quais são demonstrados no gráfico  apresentado no início da postagem, foram:

230 - prejuízo de R$432,87;
240 - prejuízo de R$156,04;
245,6- p.equilíbrio R$0,05;
250 - lucro de R$120,79;
260 - lucro de R$397,62.

Até a próxima, com Micro Empresa (ME) e Empresa de Pequeno Porte (EPP).

 
Caro amigo leitor, caso esteja gostando do blog, indique-o para seus amigos e conhecidos! Isso nos incentivará no trabalho. Caso negativo, faça sua crítica, que nos ajudará a melhorá-lo. Nosso objetivo é ajudar, sem complicar.

Caso queira entrar em contato, clic em "Quem eu sou" na aba lateral direita; a seguir, em "minha foto"; depois, em "Sobre" na aba superior, onde irá encontrar os dados para contato: