sábado, 11 de janeiro de 2014

GLOBALIZAÇÃO DA CONTABILIDADE



No Brasil, para adequar a Contabilidade aos padrões internacionais, conforme se observa na Resolução nº 1.282/10 do Conselho Federal de Contabilidade, ocorreram algumas alterações nos princípios Contábeis. Entretanto, a maioria desses critérios, na prática, já eram aplicados.

Os  artigos 5º, 6º, 7º, 9º e o parágrafo 1º do artigo 10, da Resolução CFC nº 750/93, passaram a vigorar com novas redações, conforme artigo 3º da Resolução 1.282/10.




Nosso objetivo é auxiliar o empresário e o estudante a entender o sistema contábil, que registra e controla o patrimônio da pessoa jurídica, de forma simples e sem complicação, observando conceitos e critérios contábeis mais usados nas empresas.
PATRIMÔNIO

O patrimônio representa os bens, direitos e obrigações da pessoa jurídica, que no balanço patrimonial é representado pelo Ativo e Passivo, que o Pronunciamento Técnico  do Comitê de Pronunciamentos Contábeis, em observação às Normas Internacionais de Contabilidade, assim define:


"Ativo é um recurso controlado pela entidade como resultado de eventos passados e dos quais se espera que benefícios econômicos futuros fluam para a entidade."


"Passivo é uma obrigação atual da entidade como resultado de eventos já ocorridos, cuja liquidação se espera resulte na saída de recursos econômicos."

Para melhor entendimento, apresentamos, a seguir, um quadro ilustrativo da representação do patrimônio:





CONTABILIDADE

Contabilidade é a ciência que estuda o patrimônio das entidades, suas variações, tanto no aspecto quantitativo quanto qualitativo, registrando os fatos e atos de natureza econômico-financeira que o afetam e estudando suas consequências.

REGISTROS CONTÁBEIS
 
A escrituração contábil corresponde aos registros contábeis, conhecidos como lançamentos  contábeis, os quais são realizados pelo método de Partidas Dobradas, no qual os débitos correspondem aos créditos, em valor. Por exemplo, o débito de R$100,00 de uma, ou mais, contas, corresponde ao crédito de R$100,00 em uma, ou mais, contas.


 NATUREZA DAS CONTAS


É  bom que se esclareça que os lançamentos de débito e crédito, adotados na Contabilidade, nada tem haver com o conceito de devedor e  credor que  adotamos em nosso dia a dia.

Para que os lançamentos sejam realizados de forma correta é importante observar a natureza das contas: 

As contas do Ativo têm natureza devedora, ou seja, as contas do Ativo aumentam pelos lançamentos de DÉBITO.

As contas do Passivo têm natureza credora, isto é, as contas do Passivo aumentam pelos lançamentos a CRÉDITO.

Existem, ainda, contas subtrativas, que têm por objetivo diminuir o valor do Ativo, que, embora sejam apresentadas no ativo, são de natureza credora. Por exemplo: Provisão Para Devedores Duvidosos,  Depreciação de Imobilizado, Exaustão de Minas.

Os lançamentos contábeis são constituídos de: conta(s) devedora (s) e conta(s) credora(s) e histórico.

O histórico é o resumo, conforme se pode observar no exemplo a seguir.
Exemplo:

Compra de mercadorias a prazo de 90 dias, no valor de R$100,00, é registrada da seguinte forma:



No caso, as mercadorias representam um bem adquirido pela Empresa, logo, é conta do Ativo que está sendo aumentada pelo registro de débito na conta Mercadorias, face à natureza devedora do Ativo.



Em contra partida, ocorreu aumento da dívida com o fornecedor, ou seja, aumento das obrigações, representando um passivo. Em face disso, ocorre o lançamento a crédito da conta Fornecedores, observando a natureza credora do Passivo.


O método de partidas dobradas é um sistema que dá à Contabilidade confiabilidade, ou seja, não permite erros, sendo a soma dos débitos igual à soma dos créditos.


Na escrituração manual, o Diário é escriturado identificando os lançamentos de débito e a crédito pela utilização de duas letras: "d", significando lançamento de débito, e "a", significando lançamento a crédito. Tomando-se o exemplo acima, assim é registrada a compra no Diário manuscrito:

   Mercadorias                                         

a Fornecedores
Pela compra de mercadorias a prazo, n.fiscal nº ...     100,00

Na prática, não é comum o uso da letra "d" para identificar a conta devedora.

Na escrituração informatizada os registros no Livro Diário são realizados com os mesmos lançamentos do Razão, em duas colunas: "DÉBITO" e "CRÉDITO".


Outro exemplo:

O pagamento da mercadoria, no valor de R$100,00, comprada a prazo, retro mencionada, é assim contabilizado.  






CONTAS DE RESULTADO
Além das contas do Ativo e Passivo, retro comentadas, o sistema contábil é composto ainda por outras contas, chamadas de contas redituais ou de resultado, correspondentes às  Despesas e Receitas, as quais podem ser representadas pelo quadro a seguir:


As contas de despesas são de natureza devedora, ou seja, os registros das despesas são por  lançamentos de débito.

As contas das receitas são de natureza credora, isto é,  os registros das receitas são por lançamentos a crédito.

Exemplos:

A venda de mercadorias à vista, no valor de R$200,00, e  o pagamento de aluguel no valor R$100,00  são assim registrados:

Como pode ser observado, os dois primeiros lançamentos são referentes à venda de mercadorias, ou seja, receita, logo, crédito na conta de Venda de Mercadorias (receita) R$200,00, natureza credora, e débito de Caixa, pois entrou R$200,00 no caixa, conta do Ativo, natureza devedora.

O pagamento de aluguel é despesa, logo, lançamento de débito  na conta Aluguel, no valor de R$100,00, natureza devedora, e crédito da conta Caixa, pois saiu R$100,00, conta do Ativo, natureza devedora, o crédito diminuiu o valor existente no caixa.


Caros amigos leitores até a próxima postagem, com Balanço Patrimonial e Demonstrações de Resultados, na forma da Lei 6404 atualizada.

Caso a postagem tenha te ajudado de alguma forma recomende-a, no Google.